Você não parece estar bem!

Talvez você se surpreenda em saber que, ao olhar-se no espelho de seu banheiro, você realmente não se vê. Você vê exatamente o oposto de si mesmo. Sua orelha esquerda está no lado direito, e sua orelha direita está no lado esquerdo. Espiritualmente, a maioria das pessoas pensa que parece estar muito bem, em comparação com outras pessoas. Mas, será que isto é verdade?
Em 1975, o físico David Thomas criou um espelho curvado que na realidade reflete a imagem correta daquele que o contempla. A Bíblia é esse tipo de espelho para a alma. Quando você a contempla, vê exatamente como você é diante de Deus.
Como a Bíblia o descreve?
Paulo juntou algumas passagens das Escrituras do Antigo Testamento para fazer um retrato exato de nós. Ele disse:
“Não há justo, nem um sequer,
Não há quem entenda,
Não há quem busque a Deus;
Todos se extraviaram, À uma se fizeram inúteis;
Não há quem faça o bem, não há nem um sequer. “
(Romanos 3.10-12)
Você não é justo. Certa vez, Jesus disse a alguns dos homens mais religiosos de sua época que eles eram semelhantes a “sepulcros caiados…. cheios de ossos de mortos”. Isto não é muito lisonjeiro, mas perfeitamente correto à vista dAquele que é santo. Um homem pode parecer justo perante outro, mas diante de Deus não há um justo sequer. A única justiça que Deus aceita é a dEle mesmo. Quando nos apresentamos diante dEle em nossa própria retidão, a rejeição é evidente.
Você não tem entendimento. Um professor pode dar uma preleção sobre “A Natureza da Conversão Bíblica”, e relatar cada fato corretamente, e, apesar disso, não entendê-los. Quando ele entra na sala dos professores, pode ridicularizar as convicções que há pouco pronunciou e chamá-las de insensatas. Devemos acreditar que ele entende que está rejeitando a Cristo como Deus e a morte de Cristo como essencial à salvação? Este professor conhece os fatos sobre a salvação como alguém que tem conhecimento de trivialidades. Mas, se entendesse isso, ele veria a si mesmo como néscio e a Cristo como sua única esperança (ver 1 Coríntios 2.14).
Você não tem nenhum anseio por Deus. Buscar felicidade e significado na vida é muitíssimo diferente de buscar a Deus. Jesus disse que as pessoas não vêm naturalmente a Ele. “O julgamento é este”, Ele disse, “que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más” (João 3.19). Se você for uma pessoa que está buscando a Deus e verdadeiramente deseja resolver este problema eterno, pode assegurar-se de que seu anseio por Deus inicia-se nEle mesmo (João 6.44).
Você é rebelde. “Todos se extraviaram”, disse o apóstolo Paulo. A culpa por não pertencer à família de Deus pertence a você, que tem uma natureza que se distancia dEle e busca viver independentemente. Paulo disse: “O pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar” (Romanos 8.7).
Você se tornou inútil. A Bíblia afirma que o homem sem Cristo é realmente inútil; é como um alimento que se estraga por ser deixado na mesa durante a noite. Isto não significa, é claro, que Deus não tem um propósito para você. Mas significa que você viverá e morrerá sem importância alguma para o Reino de Deus. É óbvio que Deus não se impressiona com a posição social que alguém possa ter no mundo.
Paulo continua a descrever, em linguagem figurada, a visão que Deus tem de você, utilizando palavras bastante severas, para alguém aceitar à primeira vista. Observe, conforme você lê, a ênfase sobre destruição e engano como a verdadeira natureza do incrédulo. Estas duas características são fáceis de perceber em nossa cultura.
“A garganta deles é sepulcro aberto;
Com a língua, urdem engano,
Veneno de víbora está nos seus lábios,
A boca, eles a têm cheia de maldição e de amargura;
São os seus pés velozes para derramar sangue,
Nos seus caminhos, há destruição e miséria;
Desconheceram o caminho da paz.
Não há temor de Deus diante de seus olhos. “
(Romanos 3.13-18)
Você e seus amigos apreciam isto? Lembre-se de que a Bíblia muitas vezes descreve o indivíduo a partir do seu coração (1 João 3.15). As coisas que estão escondidas são visíveis para Deus. Por exemplo, pessoas que amam a violência e o derramamento de sangue nos filmes são sanguinárias, no coração. E alguém que sente ódio também é um assassino diante de Deus; foi Cristo quem o afirmou com muita clareza (Mateus 5.21-22).
E, lembre-se, mediante certo grau de aflição, tudo aquilo que está no coração virá à tona. Jesus disse: “Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira” (João 8.44).
O verdadeiro problema do homem é que ele não tem, por si mesmo, como sair desta terrível confusão. Ele não pode vencer sua natureza pecaminosa. Paulo afirmou: “Todos estão debaixo do pecado”. Embora um pecador tenha boa moralidade, ou mesmo seja religioso, ele continua sendo um pecador. Mas é justamente neste ponto que surge a boa notícia. Cristo morreu por pecadores como você! Ainda que você mereça a ira de Deus, Cristo satisfez inteiramente a justa ira de Deus, em relação ao pecado, por aqueles que depositarão sua confiança nEle. Isto não terá muito significado para você, enquanto você achar que tudo parece estar muito bem. Mas, quando você se ver como realmente é, descobrirá na morte de Cristo pelos pecadores a maior notícia que jamais ouviu.
Autor: Jim Elliff, livro: Ao encontro de Deus Ed. FIEL, Resumo e adaptação para o blog: Rev.Ronaldo Mendes.