PESCADORES DE ALMAS

“E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.” (Mt 4.19); “Fiz-me fraco para com os fracos, com o fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para com todos, com o fim de, por todos os modos, salvar alguns.” (1Cor 9.22). Nós fomos chamados para levar a salvação às pessoas que estão caminhando a passos largos para o inferno. O pregador Spurgeon escreveu: “ganhar almas para Cristo é a principal atividade do cristão”. Somos chamados para dizer: “O caminho de Deus é perfeito; a palavra do SENHOR é provada; ele é escudo para todos os que nele se refugiam.” (Sl 18.30). Todo cristão que queira ganhar almas para Cristo, deve dedicar-se muito. Mas quando ganhamos almas para Cristo?

1) Ganhamos almas para Cristo quando agimos como testemunhas (Atos 1.8)
Ser testemunha é ter convicção naquilo que prega:
“porque sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele Dia” (2Tm 1.12). Quando alguém é levado diante do juiz se ele mostrar falta de convicção em suas palavras, com certeza, ele não conseguirá ganhar a causa.
Ser testemunha é passar por momentos difíceis – Jesus disse: “e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” (At.1.8b) – Ser de Cristo não era fácil para os discípulos, pois eles seriam levados diante de reis que poderiam os levar a morte. A palavra “testemunhas” (no grego Martus) pode significar “testemunha” ou “mártir”, ou seja, alguém que sofrerá a conseqüência por contrariar o poder do rei. Os discípulos seriam levados diante do rei, se mentissem seriam libertos. Porém não podiam fazer tal coisa, deveriam testemunhar falando a verdade.
Não é fácil ser testemunha de Jesus, mas ele não disse que seria. Ele disse para Paulo: “pois eu lhe mostrarei quanto lhe importa sofrer pelo meu nome.” (At 9.16). E Paulo passou por maus bocados: “fui três vezes fustigado com varas; uma vez, apedrejado; em naufrágio, três vezes; uma noite e um dia passei na voragem do mar;” (2Cor 11.25). E está lista não termina aí, Paulo sofreu muito. Mas ele foi uma fiel testemunha. Se queremos ganhar almas para Jesus, não podemos ter medo do adversário!.

Porém não basta ser apenas testemunhas, mas é importante ver que:

2) Ganhamos almas para Cristo quando a nossa pregação tem fogo do Espírito (João. 17.17; Sofonias 6.6)
Isso significa pregar a verdade e crer nela (cf Jo 17.17) – Jesus disse: “… a tua palavra é a verdade.” Alguns pregadores parecem não ter convicção de sua palavra, sua pregação não leva ninguém a conhecer a Cristo. Ao invés de ter fogo em suas palavras tem bloco de gelo. Devemos tomar cuidado, pregar com fogo do Espirito não tem nada haver com fanatismo. Os discípulos de Jesus, logo após terem sido rejeitados pelos samaritanos disseram a Jesus: “… Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir? E Jesus os repreendeu dizendo: “…Vós não sabeis de que espírito sois. Pois o Filho do Homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las.” (Lc 9.54-56). O fogo é aquele arde no coração, ou seja, vontade de conhecer a Deus e fazê-lo conhecido.
É através do poder do Espírito que almas serão salvas: “Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos.”(Sf 6.6). Esse poder vem com uma pregação de poder. Sabe por que, às vezes, não levamos pessoas a Cristo? Porque as nossas pregações não convencem nem a nós mesmos. É necessário nos revestimos de Deus com fogo no coração. Isso é o que Paulo disse a Timóteo: “prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina.” (2Tm 4.2).

Porém ainda é importante ver que:

3) Ganhamos almas para Cristo quando a nossa vida é um exemplo para o mundo (1Timóteo 4.7; Filipenses 4.4)
Como posso ser exemplo? – Vivendo de forma piedosa: “Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas caducas. Exercita-te, pessoalmente, na piedade.” (1Tm 4.7). Vivendo em alegria: “Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos.” (Fp 4.4) – É comum, nos dias atuais, vermos pessoas se desesperarem devido às dificuldades que passam, o crente não pode agir igual, pois ele tem Cristo. Não ganharemos almas para o Senhor se a nossa vida questionar a Deus e viver reclamando de tudo. Será que uma pessoa sem Cristo vai querer servir um deus assim!
Dedicar-se com energia na obra é ser exemplo – Voltemos ao texto lido no inicio: “Fiz-me fraco para com os fracos, com o fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para com todos, com o fim de, por todos os modos, salvar alguns.” (1Cor 9.22). É claro que isso não significa que devemos ser pragmáticos, mas empenhamos nos trabalhos da igreja, na minha vida pessoal, para com o meu visinho etc. Se agirmos assim seremos exemplos para o mundo e para a igreja de Cristo.

Conclusão: Jesus nos chamou para sermos pescadores de homens, ou “Conquistadores de almas”. Então, precisamos ser testemunhas de Cristo, e a nossa pregação precisa ser no Espírito Santo, e isso significa que ela virá do fruto de uma vida confiante na pregação. Ser exemplo para que o mundo veja Cristo em nós. Que o Senhor nos ajude!

Por Rev. Ronaldo P Mendes (Sermão baseado no Livro: “O conquistador de almas” – C.H. Spurgeon)