O NOME DE DEUS EM VÃO

“Não tomarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão, porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.”(Êxodo 20.7).
Deus advertiu seu povo a não tomar seu nome em vão. Ele não queria apenas proibir a linguagem profana. Ele também desejava advertir-nos contra o tomarmos em vão seu nome sobre nós mesmos, de modo que nossa vida fale enganosamente a respeito dele. Esse mandamento também diz respeito a nós, a igreja.
Hoje, muitas igrejas estão doentes. Confundimos o crescimento egoísta com crescimento espiritual. Confundimos mera emoção com adoração verdadeira. Valorizamos a aceitação do mundo e não a aprovação de Deus, uma aprovação que é geralmente outorgada a uma vida que sofre oposição da parte do mundo. Apesar de seus perfis estatísticos, muitas igrejas de nossos dias parecem desinteressadas pelas marcas bíblicas que devem distinguir uma igreja que tem vida e cresce.
A saúde da igreja deve preocupar todos os cristãos, especialmente aqueles que são chamados para serem líderes da igreja. Nossas igrejas devem manifestar a Deus e o seu glorioso evangelho às demais criaturas. Devemos trazer-lhe a glória por meio de vivermos juntos. Essa importante manifestação é nossa suprema responsabilidade e privilégio tremendo.

Livro: O que uma igreja saudável? (Mark Dever), resumo e adaptação para o blog: rev. Ronaldo P Mendes.