DEUS, O PASTOR

“O SENHOR é o meu pastor; de nada terei falta.”
(Salmo 23:1)
Os pastores conduzem o rebanho ao pasto e à água. Eles protegem as ovelhas dos predadores e cuidam para que nenhuma delas se perca. Eles carregam as feridas e enfraquecidas nos ombros, e tratam suas feridas e necessidades especiais. É preciso coragem e compaixão para ser um bom pastor.
O Salmo 23 é tão recitado e conhecido em tantas culturas que é fácil – tanto para cristãos novos como para os mais experientes – esquecer a beleza e a força de sua imagem central. Nesse salmo, Deus é descrito como corajoso e compassivo, como poderoso e gracioso.
Pensar apenas na bondade de Deus pode nos levar a uma compreensão meramente sentimental de sua pessoa. Pensar apenas em seu poder e grandeza pode nos levar a temê-lo como a um tirano. Nenhuma dessas possibilidades corresponde à descrição bíblica.
Quando pensarmos em Deus, devemos considerar ao mesmo tempo seu imenso poder e sua enorme bondade. Ele tem em grau perfeito as virtudes do bom pastor: é poderoso para proteger o rebanho e espantar os inimigos, e ao mesmo tempo é atencioso e cuidadoso com as ovelhas fracas e feridas de seu rebanho. Suas virtudes são exatamente aquilo de que tanto precisamos para caminhar em segurança.
Pense no que disse Jesus: “Eu sou o Bom Pastor” (João 10:11)