AS QUALIFICAÇÕES PARA TERMOS COMUNHÃO COM DEUS

“1Quem, SENHOR, habitará no teu tabernáculo? Quem há de morar no teu santo monte? 2 O que vive com integridade, e pratica a justiça, e, de coração, fala a verdade; 3 o que não difama com sua língua, não faz mal ao próximo, nem lança injúria contra o seu vizinho; 4 o que, a seus olhos, tem por desprezível ao réprobo, mas honra aos que temem ao SENHOR; o que jura com dano próprio e não se retrata; 5 o que não empresta o seu dinheiro com usura, nem aceita suborno contra o inocente. Quem deste modo procede não será jamais abalado.” (Salmo 15)
Este salmo foi composto por Davi. O texto apresenta uma regra de conduta para aqueles que desejam morar no tabernáculo do Senhor, que desejam ser convidados a morar na tenda pelo dono. E isso só seria possível se o indivíduo vivesse de acordo com o padrão de vida estabelecido pelo Senhor do tabernáculo.

Assim como o salmo 1 este salmo apresenta os requisitos para alguém aproximar-se da presença de Deus no Santuário.
A pergunta chave: “Quem, SENHOR, habitará no teu tabernáculo? Quem há de morar no teu santo monte?” (v.1) – Tabernáculo ou tenda, significa a presença de Deus na vida peregrina do povo que andava pelo deserto. “Santo monte” é uma referência ao lugar de Deus, no contexto, era o lugar do povo. Assim estar junto ao monte era estar junto ao povo de Deus.

“A comunhão com Deus significa andar com Ele, e fazer parte do seu povo”.
Para termos comunhão com Deus é preciso ter conduta irrepreensível. Visando a purificação do povo ao entrar na terra prometida, Deus diz: “Perfeito serás para com o SENHOR, teu Deus.”(Dt 18.13) – A comunhão depende disso.

Que qualificações devo buscar para ter comunhão com Deus? Para viver essa maravilhosa comunhão com Deus, é preciso…
1) SER IRREPREENSÍVEL (V.2-3)
O que vive com integridade (v.2a) – Ou “honestidade”, também pode ser “justiça”- No hebraico essa palavra, pode ser: “perfeito”, “completo”. Vejamos um exemplo na Bíblia: “Eis a história de Noé. Noé era homem justo e íntegro entre os seus contemporâneos; Noé andava com Deus.”(Gn 6.9).
Pratica a justiça (v.2b) – “Retidão”, {no grego é A lei de Deus: “… para a educação na justiça,” (2Tm 3.16)} é andar nos princípios morais, verdadeiramente. É estar com o coração cheio da lei, ou seja, da Palavra de Deus. Nessa linha de pensamento o apóstolo escreveu: “E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito,” (Ef 5.18)
De coração fala a verdade (v.2c) – O texto diz “de coração” e não “na boca”, o irrepreensível é reconhecido por dizer a verdade. A verdade, primeiramente, se encontra em seu coração. Ele não só fala a verdade, mas vive a verdade. Jesus declarou que os fariseus eram mentirosos pois diziam ter a verdade, porém não a tinham: “Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.”(Jo 8.44). É impossível alguém desejar ter comunhão com Deus e viver uma vida de mentiras em seu íntimo.
Cuida da língua (v.3) – Tiago diz: “Se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a língua, antes, enganando o próprio coração, a sua religião é vã.” (Tg 1.26) – “não difama com sua língua” – No hebraico deambular como um contador de história, alguém que fica inventando histórias sobre a vida dos outros. “Não faz mal ao próximo”, às vezes com a nossa língua fazemos mal ao nosso irmão. E não somente a ele, mas também até ao nosso vizinho, “Lança injúria” (“afronta”, “insulto”, “ofensa”). Esse tipo de pessoa não está apto para entrar na presença de Deus.
Para uma pessoa ter comunhão com Deus precisa… “Ter uma conduta pessoal irrepreensível”: Andar em integridade, buscar a justiça, viver a verdade, não querer ser a verdade, e tomar cuidado com a língua.

Mas Para termos comunhão com Deus é preciso atentar para outro aspecto…

2) SER, SOCIALMENTE, IRREPREENSÍVEL (V.4-5)
Tem por desprezível ao réprobo (v.4) – O justo despreza ao réprobo, ou o “malvado”, o que é condenado, ou reprovado por Deus, como afirmou o apóstolo Paulo: “A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça;” (Rom 1.18). Não está dizendo, o salmo, que não se deve amar o homem ímpio, e sim que o cidadão do céu não concorda com seu pensamento. Ele não apóia suas obras más. Sobre o homossexualismo e a depravação do homem, Paulo diz: “Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem.” (Rm 1.32).

Mas honra aos que temem ao SENHOR (v.4b) – Honrar – Significa, respeitar , elogiar – O Senhor Jesus disse aos fariseus: “Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que vos mando?”(Lc 6.46). Os fariseus não eram dignos de honra, pois eram hipócritas e não viviam o que pregavam. O salmo 15 diz que devemos honrar os verdadeiros adoradores de Deus. Aqueles que adoram a Deus com sua vida e não somente com palavras. Respeitar os irmãos na fé é lei de Deus: “Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.” (Rm 12.10) – Quem não respeita o irmão não está apto para estar na presença de Deus.
O que jura com dano próprio e não se retrata (v.4c) – A idéia é que o justo sofre prejuízo, mas não deixa de cumprir com a palavra dada. Se prometeu, ele cumprirá, mesmo que fique no prejuízo. O homem com palavras mentirosas corrompe até aos que estão à sua volta (cf Pv. 29.12). E assim não habitará com Deus.
Não empresta dinheiro com usura (v.5a) – Emprestar dinheiro cobrando juros altos de pessoas que não tem o que comer é pecado: “Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.” (1Tm 6.10).
Não aceita suborno contra o inocente (v.5b) – Esta é uma figura de tribunal, onde um inocente está sendo condenado. Podemos ilustrar assim: Chega alguém para você e diz “Vou te dar 10 mil reais para você ser a minha testemunha contra este ‘zé ninguém’ ”. Se você aceitar, então não tem lugar na presença de Deus.

“Quem deste modo procede não será jamais abalado” (v.5c) – Não devemos ser cristãos somente para nós mesmos, precisamos transparecer isso diante da sociedade. Devemos dar valor aos irmãos na fé, tirar a usura do coração, amar o próximo.

CONCLUSÃO: AS QUALIFICAÇÕES PARA TERMOS COMUNHÃO COM DEUS – conduta pessoal irrepreensível (V.2-3), conduta social irrepreensível (V.4-5). Assim como Noé e Enoque (cf Gn 5.22; 6.9), queremos andar contigo SENHOR! Amém!!
Autor: Rev. Ronaldo P. Mendes (sermão pregado na IPC de Barra do Garças-MT por ocasião do culto dominical)

3 Comentários

  1. A Paz do Senhor!

    Pr Ronaldo muito bom seu texto.

    A importância de um testemunho cristão irrepreensível.
    É difícil? Sim! Mas temos um alvo e um modelo: JESUS CRISTO.

    Além de retribuir a visita ao PC@maral também já estou seguindo seu blog e levo o banner para o meu LINK "Parceiros".

    Que Deus continue te abençoando grandemente!

Comentários não permitidos.